Uma jornada rumo ao propósito

Há um tempo atrás me peguei inquieta. Sempre gostei de boas histórias, principalmente as reais. Heróis de carne e osso.

Mas havia algo diferente… Eu assistia filmes e lia histórias sobre pessoas que causaram impacto positivo na vida de outras e, ao mesmo tempo em que aquela história bonita me fazia sentir bem, havia uma certa tristeza em mim porque, ao contrário daquelas pessoas, eu não sentia que estava cumprindo uma missão.

O momento do incômodo

Era uma autocobrança muito forte. Lembro de ter assistido ao filme “Histórias Cruzadas” e depois, ao comentar sobre a importância da jornalista Skeeter e o quão impactada eu estava, desabar em lágrimas e me perguntar qual a diferença que eu deveria estar fazendo no mundo.

Não tome isso como um sentimento de inferioridade ou ingratidão. Ocorre que, mesmo fazendo algo que gostava muito, sentia que faltava algo. Não queria trabalhar anos sem sentir aquela coisa, sem ter aquele brilho no olhar que tantas pessoas têm.

E eu estava muito incomodada com esse sentimento de não saber o meu papel. Não faria sentido trabalhar simplesmente para pagar contas, sentir que estava vendendo minhas horas em troca de recurso para sustento e alguns momentos de descontração e alegrias.

O momento da descoberta

Descobri que o que fazia a diferença na vida daquelas pessoas era o propósito. Todas as pessoas em que eu identificava esse “brilho diferente”, que conseguiam se manter firmes em sua jornada e motivadas para executar suas atividades mesmo em momentos bem difíceis de suas vidas haviam descoberto sua missão.

Passei dias refletindo, conversei com colegas de trabalho, consultei pessoas que admiro, pedi orientação para mentores…

Parei pra pensar nos projetos e atividades em minha trajetória profissional para identificar quais as situações que me traziam a sensação de dever cumprido. Aquele sentimento de “é pra isso que quero levantar todos os dias”, “por esta missão vale à pena enfrentar os desafios diários”, “essa atividade faz tanto sentido pra mim, que os problemas se tornam tão menores”.

O momento da iniciativa

O Blog Encantando Clientes é resultado dessa reflexão. Foi um renascimento pessoal e profissional: meu propósito é encantar pessoas.

Como tornar isso acessível? Como encantar o maior número de pessoas possível? Resposta: escrever sobre algo que brilha meus olhos e ao mesmo tempo espalhar esse movimento. Implementar no dia a dia essas técnicas e compartilhar o que aprendi.

Ajudar as pessoas, os pequenos negócios a encantar seus clientes com o que eles têm na mão hoje. E mostrando como podem transformar seu negócio trabalhando com foco na experiência do cliente.

Estudar todos os dias para descobrir novos canais, novas metodologias e fontes de inspiração e aprendizado.

Contando assim resumidamente parece fácil, mas foram meses de reflexão e busca por autoconhecimento.

O momento de ajudar outros a se descobrirem

Se você sente hoje o que eu estava sentindo, saiba que esse incômodo é impulsionador. É a sua essência te chamando para realizar seu propósito.

Você pode estar passando por essa fase de questionamento, dúvida… Afinal, como acontece? Como eu sei que é aquilo que me move? Que encontrei minha missão? Qual chave que vira e faz a gente trabalhar com propósito?

Eu recebi esse conselho uma vez e acredito que, assim como me ajudou, pode te ajudar. Geralmente as pessoas te procuram para ajudar com o quê? Nos discursos, como são completadas as frases:

  • Você é muito bom em …
  • Queria sua opinião em relação a…
  • Fulano me indicou te procurar pra trocarmos ideias sobre…

Isso me ajudou muito!

O momento de dar uma força para quem já se descobriu

Ou você já descobriu, você sabe “pra que você está aqui neste mundo”, mas precisa de coragem e um tempo para estudar o cenário e poder tomar decisões ponderadas em direção ao seu propósito de vida.

No meu caso encontrei uma forma de conectar e conciliar as atividades do meu Job Description com meu propósito. Compartilhei meu desejo com meus superiores e comecei a trabalhar nele, sem deixar de entregar o combinado.

E quando você descobre sua missão, as pessoas descobrem junto, porque você emana isso por onde passa. Passam a te procurar pra falar daquilo, compartilham cases, chamam para um projeto, indicam…

Pessoas, artigos, materiais sobre o assunto podem te ajudar muito.

Foi em um desses materiais que recebi a dica de avaliar o que as pessoas identificam de talentoso em mim. Experimente!

Vai uma recomendação: acompanhe pessoas cuja missão de vida te inspire em diversos segmentos de atuação. Conheça suas histórias, troque ideias. Siga nas redes sociais, leia reportagens. O que essas pessoas ou essas marcas têm que chamam sua atenção?

Vou ser honesta: não existe receita de bolo. No fim, só você pode decidir ir atrás desse sonho.

O momento de compartilhar

Mas não precisa seguir sozinho nessa jornada. Tá cheio de gente legal, que hoje vive essa realidade e se dispõe a compartilhar dicas com você.

Uma delas é o Murillo Leal. Jornalista, palestrante e professor, Murillo tornou-se Top Voice no LinkedIn em 2017. Ele descobriu como pode ajudar e transformar vidas e negócios por meio de histórias, usando sua habilidade de escrita como instrumento. No livro “Como trabalhar sem perder o propósito”, há um rico material sobre mercado de trabalho, e como encontrar um sentido para tudo que fazemos. Recomendo a leitura!

Boa viagem rumo ao seu propósito!

Este artigo contém link afiliado. Isso quer dizer que, se você adquirir o produto ou serviço por esse link, receberei comissionamento pela indicação. Essa parceria beneficia o produtor por meio de novos canais de divulgação, o afiliado que indica o produto/serviço e você, que continua recebendo conteúdo gratuito feito com dedicação para encantar seus clientes. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *